Como entender as crianças - Dicas - 28/02/2019

Como entender as crianças

Eis a maior dúvida e, muitas vezes, dificuldade, da muitos fotógrafos: como entender as crianças? Claro que se você já tem contato com crianças na sua vida cotidiana certamente tem mais facilidade em lidar com os pequenos. Mas para quem, apesar de gostar, tem pouco contato no dia a dia, ou até mesmo para àqueles que tem contato e ainda sim pensam não ter muito “jeito” com crianças, essa nossa conversa vai esclarecer algumas coisas.

Primeiro passo: entender que cada criança tem uma personalidade

Cada pequeno possui seu temperamento. Você facilmente pode encontrar irmãos que são opostos, sendo um muito calmo e pacífico, enquanto o outro é mais agitado e nervoso. Agora imagina crianças de diferentes idades, cidades, com criações e hábitos diferentes. Tudo isso influencia na personalidade do pequeno.

Segundo passo: saber que cada criança tem um tempo

Algumas crianças são mais desinibidas, e possuem facilidade em fazer contato com estranhos. Já outras são mais introvertidas e tímidas, que vão se soltando aos poucos. Ao chegar perto da criança você terá que avaliar essas características logo de cara – até para não forçar uma barra e acabar atrasando essa aproximação natural.

Terceiro passo: saber quando o choro é manha ou tem outra razão

Existem estudos que comprovam que até os 2 anos de idade uma criança não choro por birra ou manha. Como elas não sabem falar, sua forma de comunicação é o choro. A partir dos 2 anos a criança já percebe como pode manipular os pais e usa o choro para tentar conseguir o que deseja. Então sabendo dessa informação você já tem meio caminho andando. Se uma criança tiver chorando sem parar e não for birra, com certeza as fotos não sairão como previsto. Se for birra, você pode tentar interagir de forma descontraída, mas caso não funcione deixe a criança se soltar com outra distração, seja um vídeo, brinquedo ou qualquer coisa que queira fazer. Vale a dica!

Quarto passo: como lidar com brigas de irmãos durante as fotos

É natural irmão brigarem para chamar atenção. Isso pode dificultar as coisas. As vezes se separarmos as crianças, uma com pai, outra com a mãe por exemplo, e revezar entre eles, pode ser uma solução interessante. Outra coisa interessante, é simular desafios tipo:  ”quero ver quem se esconde mais rápido’’ ou ”quero ver quem acha’’ o objeto ’’X” primeiro. Sugiro que você deixe cada um ganhar uma vez, senão a briga será com você em seguida! kkkk

Quinto passo: hora do dia e local

Claro que a escolha vai muitas vezes partir dos pais, mas é bom você ter mente que o local e a hora do ensaio podem influenciar negativamente nas fotos. Por exemplo, se o ambiente for muito barulhento a criança pode ficar mais agitada, ou então se as fotos forem agendadas para um horário próximo da sua soneca ou hora do lanche – e por isso é essencial conversar com os pais antes e explicar esse tipo de situação.

Sexto passo: cuide com as distrações

Usar brinquedos pode ajudar muito. Mas usar todos de uma vez, pode tirar a atenção, mas principalmente, você colocará todos os estímulos de uma vez só. Sugiro guardar todos e no inicio tentar interagir sem nenhum deles. Muitas vezes isso acontece, e o ensaio fica bem clean. Caso não funcione, comece com um, depois realimente o estimulo com outro, e assim consegue mais reações diferentes e aumenta o “tempo útil” do ensaio.

Oitavo e último passo: escolha de poses

Indicaria que primeiro, faça as fotos mais formais, com poses tradicionais, pelo menos nesse início. Você tem mais chances de conseguir aquelas fotos da criança focada na câmera.

Gostou das dicas? Então aproveite para receber e aprender ainda mais sobre como trabalhar com fotografia infantil se cadastrando aqui! Assim será sempre notificado quando tiver um assunto novo!

Envie um Comentário

As sacadas, as dicas e as vivencias em tempo real que são compartilhadas, podem fazer uma diferença enorme no ramo da fotografia infantil e tbm em outras situações… Vale muito a pena.

Clayr Lima Pereira

Meu amor é o máximo! Faz o que AMA e AMA o que faz. É um cara do BEM e sempre está disposto a ajudar e fazer mais pelas pessoas. Não é a toa que estamos juntos! Eu, você, 2 filhos e 1 cachorro! TE AMO! Sucesso!

Monise Roda

O Diogo é um excelente encantador de crianças! Desde que a Paola nasceu ele nos acompanhou e registrou os belíssimos momentos de nossa família através de suas cameras.

Paula Sabei